Herbarium #004 – Trapoeraba lambari (Tradescantia zebrina)

Minha referência inicial da trapoeraba lambari (Tradescantia zebrina) vinha deste banheiro divulgado há um tempo em Casa Claudia e no Dcoração, projeto da arquiteta e designer Adriana Yazbek, do qual sou fã na íntegra!banheiroAdrianaYNa casa da minha avó Julieta, beeem antigamente existia um banheiro daqueles externos, com as louças brancas e as paredes em escaiola, que me veio imediatamente à lembrança quando vi esse. A Adriana ainda inseriu ladrilhos hidráulicos, com uma banheira das deusas, daí preu ‘paixonar nas plantas da foto foi um pulo! Encafifei que queria vasos de trapoeraba, então numa bela tarde de passeio no parque das águas de São Lourenço não tive dúvida de surrupiar uma mudinha, num canto que tinha um maaar delas (sim, eu confesso, roubo propago plantas dessa maneira algumas vezes, #podemmejulgar).aéreaEsta foto aí veio desse site gringo sobre jardins sustentáveis, que cita uma pesquisa científica com um outro tipo de trapoeraba, constatando a eficiência dela na remoção de compostos orgânicos voláteis, tipo benzeno, tolueno e outros venenos), ou seja, aquilo que já sabemos e agora está comprovado cientificamente: plantas além de embelezar o ambiente, purificam o ar! E vamos combinar, ficam BEM lindas (#entonaçãoAtena) em vasos pendentes, hein?

Segundo a Neide Riggo, alguns tipos de trapoerabas são comestíveis, mas não encontrei referências bibliográficas (apenas experiências próprias) que citassem a trapoeiraba lambari, então infelizmente ainda não sei se posso comê-la. Infelizmente porque a bicha é danada de espalhadeira e tomou conta do nosso jardim (alerta sério, ela pode se tornar MUITO invasiva, fique esperto nas podas). Imagina se ela for comestível, a farra do mato que não vai ser na cozinha? Oremos e pesquisemos!

trapoeraba2
Ela tanto se alastra pelo chão…
trapoeraba1
…quanto sobe pelas paredes, super de boa!

#Dica para uso paisagístico: Essa é uma planta muito versátil e de fácil cultivo, perene, rústica, que vai bem tanto em vasos e jardineiras suspensas como em forrações, especialmente naqueles lugares de sombra ou meia sombra onde a grama não vinga (tipo lugares cobertos ou sob a copa de árvores). Por gostar de luz difusa ou meia sombra, também pode ser utilizada em ambientes internos (desde bem aguada e arejada, please!) e embora as fontes indiquem que não é tolerante à geada, aqui em casa (em Maria da Fé, conhecida como a cidade mais fria de Minas Gerais) ela tem se mantido bem durante os últimos três invernos. Além do mais, por si só, independente da época de floração, já garante uma cor no jardim!

trapoeraba3
Vezenquando surgem delicadas flores roxas/liláses/róseas

Este Herbarium dedica-se a registrar a evolução do nosso jardim e a quantidade de plantas que conseguimos cultivar nele (além de ser uma maneira de eu gravar os nomes científicos do máximo de plantas que puder #putzcontei). Você pode acompanhar esta viagem toda aqui no blog pela tag #JardimInglês ou por este álbum no Pinterest. O cantinho em que guardo inspirações para nosso jardim é este aqui. Agora se buscas um ideário legal de jardins urbanos o caminho seria por aqui. Paisagismo em geral? Aqui. Banheiros e lavabos? Temos também, clica aqui.

Eu achei tão bonitinho descobrir que a trapoeraba também é conhecida como onda do mar, porque aqui em casa ela se comporta meio assim, que pra terminar, não resisti e fiz gif, rs. Tô exagerando além da conta?

GIF animations generator gifup.com
Como uma onda no mar…

Ah, e não esquece, se souber alguma fonte confiável citando sobre a trapoeraba lambari ser comestível (ou qualquer outra PANC – Planta Alimentícia Não Convencional), conta pra mim? Beijo! Valeu!!!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *